Parque Natural Municipal da Catacumba

Localização / história
A história do atual Parque Natural Municipal da Catacumba está relacionada à remoção, no início da década de 70, da Favela da Catacumba, que ocupava as encostas íngremes do morro de mesmo nome, na Lagoa, Zona Sul da cidade. Posteriormente o prefeito da cidade, Marcos Tamoyo, empenhou-se na recomposição florestal da encosta e na implantação de um parque voltado à difusão cultural e à exposição de obras de arte que deveriam se integrar à paisagem local. Neste sentido, providenciou a doação das peças que compõem o acervo do Parque. A inauguração, em 1979, do então chamado Parque da Catacumba propiciou a criação de um parque permanente de esculturas ao ar livre, formado por obras de artistas consagrados internacionalmente, alcançando ampla repercussão nos meios culturais, pela concepção inédita no Brasil. No início dos anos 80, já com a denominação de Parque Carlos Lacerda, ganhou popularidade. Tal fato deveu-se aos shows de música instrumental que ali se realizavam, atraindo milhares de pessoas nas tardes de domingo. No entanto, a concentração de pessoas acabou por inviabilizar eventos desse porte que contribuiam para a degradação do Parque. Por meio do decreto 22.662 de 19/02/2003, o Parque Marcos Tamoyo (Parque da Catacumba) foi renomeado passando a ser intitulado Parque Natural Municipal da Catacumba, de acordo com a Lei 9.985/2000-SNUC (Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza), devido as suas características paisagísticas e culturais relevantes na Cidade e que cumprem o objetivo básico de preservação de ecossistemas de importância ecológica e beleza cênica. No mesmo Decreto ficou estabelecido que sua gestão seria coordenada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

 

Fauna e flora
As espécies de rápido crescimento caracterizam em grande parte a fisionomia atual do PNM da Catacumba sendo composta principalmente por leguminosas, como leucena (Leucaena leucocephala), sombreiro (Clitoria fairchildiana) e sabiá (Mimosa caesalpiniaefolia). Estas espécies são freqüentemente utilizadas para recuperação de áreas degradadas, por sua rusticidade e capacidade de ocupação de terrenos de baixa fertilidade e com alteração de propriedades físicas.

Atrativos
O passeio te levará a substituir o barulho do asfalto pelo canto dos pássaros. A Unidade de Conservação conta com diversas esculturas ao ar livre, praças e espaços de recreação perfeitos para se divertir com toda a família. Além de lazer, é possível encontrar muita adrenalina. O local dispõe de uma trilha circular com acesso a dois Mirantes: do Sacopã, com vista panorâmica da Lagoa Rodrigo de Freitas, Pedra da Gávea, Leblon e Jockey. E do Urubu, com vista para um dos cartões postais mais belos da cidade, o Cristo Redentor!

Endereço e funcionamento
Endereço: Av. Epitácio Pessoa, nº 3.000, Lagoa – CEP: 22471-003.
Email: parque.catacumba@gmail.com. De terça a domingo, das 6h às 17h.

A Secretaria de Meio Ambiente da Cidade do Rio de Janeiro é o órgão central executivo responsável pela gestão, planejamento, promoção, coordenação, controle e execução da política de meio ambiente no município do Rio de Janeiro.

  • ENDEREÇO DO ÓRGÃO:
    Centro Administrativo São Sebastião – CASS

    Rua Afonso Cavalcanti, 455 – Cidade Nova – Rio de Janeiro/RJ
    CEP: 20211-110

    HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO:
    9h às 18h

    ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
    (e-mail exclusivo para a imprensa)

    comunicacao.smac@gmail.com

  • DÚVIDAS, SERVIÇOS, INFORMAÇÕES OU DENÚNCIAS:
    ligue 1746.

    PORTAL:
    www.1746.rio