Segurança alimentar e produção orgânica em 56 territórios da capital

O Hortas Cariocas conta com 219 mutirantes em 56 hortas espalhadas pelas áreas que mais precisam da Cidade do Rio. Em 2021, foram investidos R$ 1,55 milhão no programa, que beneficia mais de 20 mil famílias. Parte do que é produzido é dividido entre as escolas municipais próximas e também entre as famílias em risco social. O programa, com 4.030 canteiros espalhados pela cidade, produz 80 toneladas de alimentos por ano, em média. Numa grande cidade, que precisa cada vez mais gerar novos postos de trabalho, existe a necessidade da implantação de políticas públicas que propiciem sua reversão, a fim de, ao mesmo tempo, absorver parte da mão-de-obra disponível e incentivar o desenvolvimento desta atividade socioeconômica tradicional, sempre calcada em sólidas bases agroecológicas.

A Gerência Hortas Cariocas desenvolve o programa desde 2006, de forma a contribuir com a redução dos índices de ocupação irregular de terrenos ociosos e elevação dos níveis de inclusão social, reduzindo os riscos de insegurança alimentar na cidade. A chave do sucesso – o programa jamais foi descontinuado – é a capacitação para a população carente em comunidades ou escolas que possuam áreas passíveis de se implantar e gerir hortas urbanas e comunitárias.

A Prefeitura aposta na estratégia do desenvolvimento socioeconômico local a partir de suas vocações e capital social acumulado, para que as comunidades de baixa renda e que apresentam altos índices de desnutrição e algum tipo de vulnerabilidade ambiental possam garantir o direito humano básico a uma alimentação saudável e de qualidade. O plantio das espécies respeita a sazonalidade. Também são observados os hábitos alimentares locais. Por exemplo, a alface roxa é mais querida na Zona Sul do que na Zona Oeste da Cidade. Há, ainda, as plantas que são cultivadas em todas elas, como chicória e cebolinha. Neste momento de pandemia os alimentos são todos doados às populações. Quando a realidade permitir, a venda dos excedentes poderá ser retomada.

A estimativa para 2022 é chegar aos 299 mutirantes e com aplicação de R$ 2,4 milhões no programa, um aumento de 54% em relação a 2021.  Desenvolvimento local e segurança alimentar, com geração de empregos verdes!

A Horta do Parque Madureira

Madureira terá a maior horta urbana do mundo!  Confira na reportagem.

Centro de Agroecologia do Parque Madureira

Desde junho de 2018 o PHC (Programa Hortas Cariocas) passou a contar com uma unidade externa: o  Centro Municipal de Agroecologia e Produção Orgânica – CEMAPO, situado  na expansão do Parque de Madureira, zona norte do Rio. O Centro fica no coração da AP-3, região com os mais baixos indicadores sociais da cidade. Desta forma, destina-se a cumprir a importante missão de ser o braço do programa em uma área com amplo potencial de resposta positiva à proposta de segurança alimentar e capacitação contida no escopo do Programa.

O espaço do Centro Municipal de Agroecologia e Produção Orgânica permite a realização de cursos e treinamentos, através de diversas parcerias com entes dentro e fora da Prefeitura. Ainda há um unidade do Programa com forte ligação ao CEMAPO, sediada na comunidade Palmeirinha, inaugurada em novembro de 2018 e que já vem apresentando excelentes resultados de produção e inovação técnica.

A Secretaria de Meio Ambiente da Cidade do Rio de Janeiro é o órgão central executivo responsável pela gestão, planejamento, promoção, coordenação, controle e execução da política de meio ambiente no município do Rio de Janeiro.

  • ENDEREÇO DO ÓRGÃO:
    Centro Administrativo São Sebastião – CASS

    Rua Afonso Cavalcanti, 455 – Cidade Nova – Rio de Janeiro/RJ
    CEP: 20211-110

    HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO:
    9h às 18h

    ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
    (e-mail exclusivo para a imprensa)

    comunicacao.smac@gmail.com

  • DÚVIDAS, SERVIÇOS, INFORMAÇÕES OU DENÚNCIAS:
    ligue 1746.

    PORTAL:
    www.1746.rio